Lucros dos CTT caem para metade

CTT viram as suas vendas estabilizarem no primeiro trimestre do ano.

Fleed

auto auto

 

 

O resultado líquido dos CTT recuou para 5,4 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano. Este valor compara com os 10,3 milhões de euros registados no período homólogo.

A afetar os resultados estiveram sobretudo o aumento dos gastos operacionais, que subiram 4,3% para 158,5 milhões de euros, ao passo que os rendimentos operacionais ficaram inalterados nos 176,9 milhões de euros.

Nos primeiros três meses, a empresa de correios e que também opera no setor bancário, viu os rendimentos da sua atividade de Correio recuar 1,5% para os 125,5 milhões de euros face aos primeiros três meses de 2017, enquanto que o segmento de encomentas e expresso aumentou 21,8% para 36,5 milhões. Os serviços financeiros recuaram 37% para 9,8 milhões e o contributo do Banco CTT aumentou 1,1 milhões de euros face ao primeiro trimestre do ano passado, para 5 milhões de euros.

Neste período, o EBITDA, resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, recuou 26% para 18,4 milhões de euros, e o EBITDA recorrente apresentou um recuo de 18,9% para 22,7 milhões de euros. conteudos@fleed.pt

 

 

O resultado líquido dos CTT recuou para 5,4 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano. Este valor compara com os 10,3 milhões de euros registados no período homólogo.

A afetar os resultados estiveram sobretudo o aumento dos gastos operacionais, que subiram 4,3% para 158,5 milhões de euros, ao passo que os rendimentos operacionais ficaram inalterados nos 176,9 milhões de euros.

Nos primeiros três meses, a empresa de correios e que também opera no setor bancário, viu os rendimentos da sua atividade de Correio recuar 1,5% para os 125,5 milhões de euros face aos primeiros três meses de 2017, enquanto que o segmento de encomentas e expresso aumentou 21,8% para 36,5 milhões. Os serviços financeiros recuaram 37% para 9,8 milhões e o contributo do Banco CTT aumentou 1,1 milhões de euros face ao primeiro trimestre do ano passado, para 5 milhões de euros.

Neste período, o EBITDA, resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, recuou 26% para 18,4 milhões de euros, e o EBITDA recorrente apresentou um recuo de 18,9% para 22,7 milhões de euros. conteudos@fleed.pt

Mais sobre o tema