Metade dos portugueses gostariam de tirar uma licença sem vencimento

Um estudo realizado em diversos países europeus conclui que a maioria dos portugueses gostaria de ter a opção por um período sabático.

auto auto

fleed

Portugueses gostariam de fazer uma interrupção no trabalho

2017-09-13 16:43

 

Praticamente metade (48%) dos portugueses admite que gostaria de usufruir de um período sabático, no entanto não pode dar-se ao luxo de tirar uma licença sem vencimento. Apesar disso, 30% dos portugueses inquiridos acredita que usufruir de uma licença sabática aumentaria as hipóteses de vir a ganhar mais no futuro.

Estas são algumas das conclusões do estudo da OnePoll para a eDreams, que contou com a participação de mais de 12 mil consumidores de Portugal, Reino Unido, França, Alemanha, Suécia, EUA, Itália, e Espanha.

Cerca de 21% dos mil portugueses inquiridos declarou não ter interesse na opção de poder tirar uma licença sabática. Os menos interessados, de acordo com o mesmo estudo são os alemães, com 31% a recusarem qualquer interesse.

As razões para a maioria dos portugueses pretenderem tirar um tempo, são diferentes da generalidade dos cidadãos dos outros países inquiridos. Para 45% dos portugueses seria para melhorar a sua saúde mental, enquanto para os restantes países esse período seria uma forma de escapar ao stress da vida laboral.

O referido estudo conclui ainda que 30% dos portugueses considera que usufruir de uma licença sabática poderia aumentar as perspetivas de ganhar mais no futuro. Os restantes países envolvidos neste estudo, não acompanham Portugal.

Os viajantes do Reino Unido, da França e da Suécia consideram que tirar uma licença sabática faria com que fosse mais difícil voltar ao trabalho. Enquanto, na Alemanha, nos EUA, na Itália e na Espanha consideram que os tornaria mais confiantes no seu trabalho.

Finalmente, os portugueses destacam-se ainda com a maior percentagem (43%) de inquiridos que consideram ter um bom equilíbrio entre família e trabalho, seguidos pelos norte-americanos (41%) e pelos italianos (37%). conteudos@fleed.pt

 

Praticamente metade (48%) dos portugueses admite que gostaria de usufruir de um período sabático, no entanto não pode dar-se ao luxo de tirar uma licença sem vencimento. Apesar disso, 30% dos portugueses inquiridos acredita que usufruir de uma licença sabática aumentaria as hipóteses de vir a ganhar mais no futuro.

Estas são algumas das conclusões do estudo da OnePoll para a eDreams, que contou com a participação de mais de 12 mil consumidores de Portugal, Reino Unido, França, Alemanha, Suécia, EUA, Itália, e Espanha.

Cerca de 21% dos mil portugueses inquiridos declarou não ter interesse na opção de poder tirar uma licença sabática. Os menos interessados, de acordo com o mesmo estudo são os alemães, com 31% a recusarem qualquer interesse.

As razões para a maioria dos portugueses pretenderem tirar um tempo, são diferentes da generalidade dos cidadãos dos outros países inquiridos. Para 45% dos portugueses seria para melhorar a sua saúde mental, enquanto para os restantes países esse período seria uma forma de escapar ao stress da vida laboral.

O referido estudo conclui ainda que 30% dos portugueses considera que usufruir de uma licença sabática poderia aumentar as perspetivas de ganhar mais no futuro. Os restantes países envolvidos neste estudo, não acompanham Portugal.

Os viajantes do Reino Unido, da França e da Suécia consideram que tirar uma licença sabática faria com que fosse mais difícil voltar ao trabalho. Enquanto, na Alemanha, nos EUA, na Itália e na Espanha consideram que os tornaria mais confiantes no seu trabalho.

Finalmente, os portugueses destacam-se ainda com a maior percentagem (43%) de inquiridos que consideram ter um bom equilíbrio entre família e trabalho, seguidos pelos norte-americanos (41%) e pelos italianos (37%). conteudos@fleed.pt

Mais sobre o tema