Medicamento português para o parkinson entra na China

BIAL assina acordo de licenciamento com Wanbang para comercialização de Ongentys na China.

auto auto

fleed

2018-01-09 10:40

 

A BIAL e a Wanbang, subsidiária da Fosun Pharmaceutical assinaram um acordo de licenciamento exclusivo que permitirá a comercialização do segundo medicamento de patente portuguesa e que se destina a doentes de Parkinson. Este acordo exclui Hong Kong, Macau e Taiwan.

O Ongentys é um fármaco de investigação BIAL, de toma única diária, aprovado em junho de 2016 pela Comissão Europeia e indicado como terapêutica adjuvante da levodopa em pacientes adultos com doença de Parkinson e flutuações motoras que não estão controlados com outras terapêuticas.

É o segundo medicamento de patente portuguesa e da Bial a chegar ao mercado, depois da comercialização de Zebinix para o tratamento da epilepsia.

“A BIAL está empenhada em dar resposta às necessidades dos doentes e profissionais de saúde em todo o mundo. Este acordo de licenciamento é um marco na estratégia de expansão da BIAL, porque assinala a entrada dos nossos produtos num mercado tão importante como a China”, afirma António Portela, CEO da BIAL. “Estamos muito satisfeitos por trabalhar com a Wanbang, com quem partilhamos uma visão de médio/longo prazo para o Ongentys, e por disponibilizar este novo tratamento às pessoas com Parkinson na China”.

“Estamos bastante satisfeitos por estabelecer este acordo com a Bial, e lançar a opicapona na China”, sublinha Yifang Wu, CEO e Presidente da Fosun Pharma e Chairman da Wanbang. “Ficámos impressionados com a eficácia, segurança e com o regime de toma única diária da opicapona. Esta parceria vem trazer uma opção terapêutica alternativa, que dá resposta a uma necessidade médica na China, e enriquece o nosso portefólio de produtos na área do Sistema Nervoso Central, uma das nossas áreas terapêuticas estratégicas. Estamos muito motivados e esperamos começar em breve a importar e comercializar a opicapona na China".

O Ongentys (opicapona) já é comercializado na Europa, em países como a Alemanha, Reino Unido e Espanha, perspetivando-se o seu lançamento em outros países europeus, incluindo Portugal, ao longo do corrente ano.

A doença de Parkinson é a segunda doença neuro-degenerativa mais comum em todo o mundo, estimando-se que existam entre 7 a 10 milhões de pacientes. Na China, a taxa de incidência da doença de Parkinson na população com mais de 65 anos é de 1700/100.000, com um total de 100 mil novos casos por ano na população total.

Os termos do acordo preveem que BIAL receba da Wanbang um pagamento inicial pela licença de 2,5 milhões de euros, acrescidos de 12,5 milhões, de acordo com o cumprimento de determinados objetivos ao longo da parceria. conteudos@fleed.pt

 

A BIAL e a Wanbang, subsidiária da Fosun Pharmaceutical assinaram um acordo de licenciamento exclusivo que permitirá a comercialização do segundo medicamento de patente portuguesa e que se destina a doentes de Parkinson. Este acordo exclui Hong Kong, Macau e Taiwan.

O Ongentys é um fármaco de investigação BIAL, de toma única diária, aprovado em junho de 2016 pela Comissão Europeia e indicado como terapêutica adjuvante da levodopa em pacientes adultos com doença de Parkinson e flutuações motoras que não estão controlados com outras terapêuticas.

É o segundo medicamento de patente portuguesa e da Bial a chegar ao mercado, depois da comercialização de Zebinix para o tratamento da epilepsia.

“A BIAL está empenhada em dar resposta às necessidades dos doentes e profissionais de saúde em todo o mundo. Este acordo de licenciamento é um marco na estratégia de expansão da BIAL, porque assinala a entrada dos nossos produtos num mercado tão importante como a China”, afirma António Portela, CEO da BIAL. “Estamos muito satisfeitos por trabalhar com a Wanbang, com quem partilhamos uma visão de médio/longo prazo para o Ongentys, e por disponibilizar este novo tratamento às pessoas com Parkinson na China”.

“Estamos bastante satisfeitos por estabelecer este acordo com a Bial, e lançar a opicapona na China”, sublinha Yifang Wu, CEO e Presidente da Fosun Pharma e Chairman da Wanbang. “Ficámos impressionados com a eficácia, segurança e com o regime de toma única diária da opicapona. Esta parceria vem trazer uma opção terapêutica alternativa, que dá resposta a uma necessidade médica na China, e enriquece o nosso portefólio de produtos na área do Sistema Nervoso Central, uma das nossas áreas terapêuticas estratégicas. Estamos muito motivados e esperamos começar em breve a importar e comercializar a opicapona na China".

O Ongentys (opicapona) já é comercializado na Europa, em países como a Alemanha, Reino Unido e Espanha, perspetivando-se o seu lançamento em outros países europeus, incluindo Portugal, ao longo do corrente ano.

A doença de Parkinson é a segunda doença neuro-degenerativa mais comum em todo o mundo, estimando-se que existam entre 7 a 10 milhões de pacientes. Na China, a taxa de incidência da doença de Parkinson na população com mais de 65 anos é de 1700/100.000, com um total de 100 mil novos casos por ano na população total.

Os termos do acordo preveem que BIAL receba da Wanbang um pagamento inicial pela licença de 2,5 milhões de euros, acrescidos de 12,5 milhões, de acordo com o cumprimento de determinados objetivos ao longo da parceria. conteudos@fleed.pt

Mais sobre o tema