Lucros da Cofina crescem 15% no primeiro trimestre

Dona do Correio da Manhã, CMTV, Jornal de Negócios, Sábado e Record obteve 748 mil euros de lucro.

Fleed

  • Sede da Cofina em Lisboa. Foto: Sábado
auto auto

 

A Cofina obteve, no primeiro trimestre de 2018, um resultado líquido de 748 mil euros, um valor 15,4% acima do obtido no período homólogo do ano anterior.

As receitas totais atingiram 21 milhões de euros face aos 20,6 milhões registados no primeiro trimestre de 2017, sobretudo justificadas pelo acréscimo de receitas da CMTV. As receitas de produtos de marketing alternativos e outros, em que se incluem as receitas da estação de televisão CMTV, registaram um crescimento de cerca de 57,6%, tendo atingido os 4,8 milhões de euros. As receitas de circulação e de publicidade registaram decréscimos de 6,4% e de 9,3%, respetivamente.

A CMTV registou, no primeiro trimestre, um share médio de 3,15%, sendo o canal com maior audiência no cabo e o quarto maior canal português, atrás dos três principais canais presentes na TDT.

Os custos operacionais atingiram os 18,6 milhões de euros, tendo registado um crescimento de cerca de 2,1%. O crescimento dos custos, explica a empresa em comunicado, “ficou a dever-se, essencialmente, ao reforço do investimento em áreas de crescimento, como é o caso da televisão”.

O EBITDA atingiu os 2,4 milhões de euros, o que se traduz num crescimento de cerca de 3% face ao período homólogo de 2017. A margem EBITDA atingiu os 11,5%.

A Cofina, adianta que  “continuará a aprofundar o investimento em áreas de negócio de crescimento com potencial de sinergias com os negócios existentes, nomeadamente na plataforma de jogo online www.nossaaposta.pt, detida em 40% pela Cofina, que obteve a licença para a exploração de apostas desportivas à cota, em que o jogador joga contra a entidade exploradora. conteudos@fleed.pt

 

A Cofina obteve, no primeiro trimestre de 2018, um resultado líquido de 748 mil euros, um valor 15,4% acima do obtido no período homólogo do ano anterior.

As receitas totais atingiram 21 milhões de euros face aos 20,6 milhões registados no primeiro trimestre de 2017, sobretudo justificadas pelo acréscimo de receitas da CMTV. As receitas de produtos de marketing alternativos e outros, em que se incluem as receitas da estação de televisão CMTV, registaram um crescimento de cerca de 57,6%, tendo atingido os 4,8 milhões de euros. As receitas de circulação e de publicidade registaram decréscimos de 6,4% e de 9,3%, respetivamente.

A CMTV registou, no primeiro trimestre, um share médio de 3,15%, sendo o canal com maior audiência no cabo e o quarto maior canal português, atrás dos três principais canais presentes na TDT.

Os custos operacionais atingiram os 18,6 milhões de euros, tendo registado um crescimento de cerca de 2,1%. O crescimento dos custos, explica a empresa em comunicado, “ficou a dever-se, essencialmente, ao reforço do investimento em áreas de crescimento, como é o caso da televisão”.

O EBITDA atingiu os 2,4 milhões de euros, o que se traduz num crescimento de cerca de 3% face ao período homólogo de 2017. A margem EBITDA atingiu os 11,5%.

A Cofina, adianta que  “continuará a aprofundar o investimento em áreas de negócio de crescimento com potencial de sinergias com os negócios existentes, nomeadamente na plataforma de jogo online www.nossaaposta.pt, detida em 40% pela Cofina, que obteve a licença para a exploração de apostas desportivas à cota, em que o jogador joga contra a entidade exploradora. conteudos@fleed.pt

Mais sobre o tema